quarta-feira, novembro 29, 2006

Curiosidade de pacote de cereais

Peter Lorre, o memorável Hans Beckert do excelso "M" de Fritz Lang, teve uma experiência na cadeira de realizador. Em 1951, Lorre escreveu, realizou e interpretou “Der Verlorene”. Segundo rezam as crónicas da crítica, a experiência até foi bem sucedida: «…recuperando o expressionismo numa época depressiva para a indústria cinematográfica alemã, Lorre reproduz uma pessoal e mordaz alegoria anti-nazi…», «…uma Obra-Prima olvidada…», «…demasiado avançado para o seu tempo…». Infelizmente, trata-se de um filme pouco divulgado, apesar de há pouco tempo ter percorrido alguns festivais europeus. Mesmo na altura do seu lançamento, “Der Verlorene” passou algo despercebido, pois a sua colisão com a realidade envolvente do pós-guerra, não atraiu uma população que ansiava dissipar o trauma de um passado recente.
Urgente descobrir "Der Verlorene". Pelo menos para mim…

13 Comments:

Blogger pintoribeiro said...

Bom dia, abraço,

10:15 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Bom dia.

Abraço!

10:21 da manhã  
Blogger sonia r. said...

Interessante este blogue. Vou começar a passar mais. Bom dia.

10:31 da manhã  
Blogger Hugo Alves said...

Para mim também..muito urgente!

11:08 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Sonia: Bem-vinda!

Hugo: Já somos dois.

12:54 da tarde  
Blogger RPM said...

camarada....

feliz estejas!! aqui, em Oz, o vento não deixa o avião aterrar....anda, ainda, no ar....mas está quase a chegar a bonança....

abraço e até amanhã, se Deus quisér..

RPM

3:27 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Bom final de dia companheiro.

Abraço!

4:20 da tarde  
Blogger wasted blues said...

Mais uma bela curiosidade ;) Um episódio, de certa forma, semelhante a Charles Laughton e 'The Night of the Hunter' mas sem a mesma visibilidade.

6:25 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Sim. Sem a mesma visibilidade, mas incontornavelmente semelhante.

9:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

"Uma obra-prima olvidada" - não deixa de ser curioso tendo em conta o título do filme.

Mas para mim Lorre é também e ainda mais que no filme de Lang, "The Maltese Falcon".

8:00 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

É verdade... que título mais adequado.

10:45 da manhã  
Blogger H. said...

Lembro Lorre de M, de Maltese Falcon e da versão inglesa de O Homem que Sabia de Mais... Quanto à sua experiência atrás das câmaras, resta-me apenas pedir que se alguém vos facultar a obra em causa, que me façam uma copiazinha para mim : )

10:46 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Tentarei acederer-lhe via um certo e determinado cine-clube da zona.
Mas se entretanto obtiver uma cópia, fica descansada. ;)

8:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter