quarta-feira, novembro 22, 2006

R.I.P.


(20/02/1925 – 20/11/2006)
Robert Altman trouxe um olhar cinematográfico irónico, irreverente e original, sobre valores americanos (e até universais). Através da sua estrutura episódica, abordou virtualmente quase todos os géneros, invertendo respectivos convencionalismos. Seu Cinema é uma mescla de realidade objectiva e subjectiva, traduzida numa narrativa moderna que descentraliza o poder individual do Homem, colocando-o no âmago de um processo de forças divergentes (internas e externas). Através do movimento de câmara lírico e de uma sonoridade oblíqua, amplificava esta frágil e ilusória moralidade, delineando uma representação da débil individualidade social, patente na análise reflexiva da cumplicidade da indústria de entretenimento na alienação cultural. Grandes cineastas (como Altman) nunca morrem para o Cinema… são eternos, imortais! A sua influência é indelével e cabe a cineastas contemporâneos, como o excelso Paul Thomas Anderson, prosperar sobre os alicerces fortificados por Altman.

7 Comments:

Blogger H. said...

É verdade que não morrem para o cinema mas pessoas assim, não deixam de ser uma perda pelos filmes que ainda poderiam vir a fazer...

10:04 da manhã  
Blogger RPM said...

Pois...também colocaria um: Descanse em Paz.

Já contribuiu muito para 7ª arte.

um abraço amigo, Francisco!

RPM

10:04 da manhã  
Blogger pintoribeiro said...

Em Paz. Bom dia, abraço,

11:04 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Helena: Verdade. Mas outros valores se levantam, imbuídos no seu nobre espírito cinematográfico.

Rui: Abraço amigo!

pintoribeiro: Em Paz.
Abraço!

11:48 da manhã  
Blogger Ne-To said...

E a humanização do cinema perdeu um mestre. E tanto mais se perde.

Ficam as imagens, ficam as influencias, fica a obra... e isso ninguém apaga.

Cumprimentos

5:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Descobi a sua cinematografia com o mordaz The Player. Ainda hoje vejo aquele filme com uma surpresa tal, por ele ter "a lata" suficiente para mandar Hollywood a um sítio que ele bem sabia onde...

9:50 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Ne-To: Acima de tudo, perde-se um grande Homem.

Cumprimentos.

Edgar: Paz à sua alma.

9:29 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter