domingo, janeiro 01, 2006

Top 10: Filmes 2005

10.
“Charlie and the Chocolate Factory”, de Tim Burton

A mágica viagem ministrada por Tim Burton à inefável fábrica de chocolate de Willy Wonka acarreta pitadas de surreal e bizarro, com saudáveis doses de grotesco. O Chefe Mestre Tim Burton combinou deliciosos ingredientes para a confecção de uma saborosa fábula.


9.
“Corpse Bride”, de Tim Burton e Mike Johnson

Sob a atraente camada de humor negro e conto de fadas macabro, pulsa uma fascinante veia romântica. É um deslumbrante poema visual, uma melancólica ode ao amor e ao sacrifício, ornamentado pela sensibilidade gótica de Burton e pela idoneidade musical de Elfman.


8.
“Un Long Dimanche de Fiançailles”, de Jean-Pierre Jeunet

Visionar um filme de Jeunet é uma experiência única e praticamente inigualável no cinema actual. Idílicas, expressionistas e sonhadoras, suas imagens são como pinturas repletas de extasiantes cores e paisagens hiper-realistas. Jeunet é um realizador visionário, alguém que nos conta de uma forma ímpar e apaixonada uma épica história de amor.


7.
“Maria Full of Grace”, de Joshua Marston

Uma das agradáveis surpresas do ano, com a prodigiosa Catalina Sandino Moreno. É um filme que aceita e percebe a pobreza sem entrar numa de romantizar ou adornar o assunto, expelindo vida autêntica em todas as suas vertentes e com uma atmosfera verosímil que nos expõe motivos e resoluções de personagens plausíveis.


6.
“Sin City” de Robert Rodriguez e Frank Miller

Com uma ambiência brumosa, “Sin City” é uma vívida experiência, reveladora da virtuosa visão e inimitável estilo como artista comic de Miller e da explosiva imaginação de Rodriguez como realizador, combinando intrépida e revolucionária cinematografia com acessibilidade comercial. É uma viagem estrambólica. Uma amálgama de fascínio e repulsa.


5.
“King Kong”, de Peter Jackson

Trata-se do remake mais respeitável e inspirado da história da Sétima Arte. Existe um novo rei na cidade e quando ruge de forma assombrosa na selva que palminha majestosamente, as restantes criaturas deverão prestar vassalagem a tamanha supremacia. Refiro-me obviamente a Peter Jackson. “King Kong” é uma montanha russa de emoções, um blockbuster no qual de forma provocante, Jackson perpetua Arte através de elementos de filmes série B.


4.
"The Constant Gardener", de Fernando Meirelles

The Constant Gardener” é a história do amor entre um homem e um fantasma, na qual Ralph Fiennes e Rachel Weisz perpetuam um bailado primoroso. É uma portentosa obra lírica, com uma exímia banda sonora de Alberto Iglesias, uma fotografia impressionista de César Charlone e interpretações topo de gama. Meirelles arrancou as convencionais ervas daninhas dos filmes do género e plantou mais uma Obra ornamental no seu Jardim contemplativo.


3.
“The Descent”, de Neil Marshall

The Descent” não é apenas uma Obra-Prima do Terror, mas um verdadeiro recital cinematográfico. Marshall domina com uma perspicácia e profundidade invulgares o seu género, transcendendo-o para uma plataforma de engenhosa, inventiva e esmerada cinematografia. Uma tremenda experiência na escura caverna da Sala de Cinema.


2.
“Last Days”, de Gus Van Sant

Last Days” é uma visão mística da vida que expõe o quotidiano de um ser humano, no qual o mais subtil acto representa uma iniciação ritual. A fusão de realismo com sentimentos e fantasia resultam numa sublime obra poética. Gus Van Sant alcançou um sublime Nirvana.


1.
“OldBoy”, de Park Chan-wook

A virtuosidade ímpar de Park Chan-wook no panorama cinematográfico actual arrebata audiências para um Eden gracioso e arremessa-as violentamente para um inferno lancinante. “OldBoy” aprofunda a ambiguidade do espírito humano e respectiva fragilidade quando corrompido pelos danos inerentes ao sentimento de perda e consequente desejo de vingança. É uma peculiar mescla de mel e fel, de beleza e abominação, de amor e horror.

15 Comments:

Blogger Mário Lopes said...

Bom Top! "Oldboy" é realmente um grande filme :)!

S0LO
http://lordofthemovies.blog-city.com

1:46 da tarde  
Blogger Ana Marques said...

Não fazia ideia de que "The Descent" fosse tão bom, não tinha qualquer vontade de o ver mas depois de ler o que escreveste até apetece.
Bom top, mudava alguns mas os essenciais estão lá!

2:40 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Mário Lopes: Sabes ponderei seriamente não realizar este Top... apenas eleger o filme "OldBoy" como melhor do ano. Não quero dizer que foi um ano mau, existem grandes obras que até deixei de fora... o que eu tenciono dizer é que "OldBoy" está bem acima de tudo o restante (pessoalmente falando, claro!). É uma das maiores obras da Sétima Arte dos últimos 20 anos!
Abraço!

Ana Marques: Sim... bem sei que tenho escolhas bem controversas, mas adorei a lição de Cinema que "The Descent" representa. Mas lá está: os Top's são pessoais e como tal... estas são as minhas predilecções.

6:34 da tarde  
Blogger Ne-To said...

Muito bom, agrada-me ver LAST DAYS :D
Fica o convite de veres o meu top, bastante diferente por sinal :D:D:D

Cumps

8:32 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

O teu também é um belo Top.
Tratam-se de escolhas deveras mais consensuais... mas estes são os meus regalos. :D

Cumprimentos.

9:17 da tarde  
Blogger Knoxville said...

Se contar com Oldboy como filme de 2005, ficaria também o Saw como de 2005 e então o meu top seria:

1º Sin City
2º Saw
3º Oldboy

Um abraço Katateh! Bom ano!

2:20 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Estou a falar (obviamente) de filmes estreados em Portugal. "OldBoy" é o meu supra-sumo... bem acima dos demais!

Grande Abraço e Colossal ano para ti!

7:32 da tarde  
Blogger membio said...

ehhehe o Descent tb faz parte das minhas escolhas, tal como Sin City e Oldboy!!! Boas escolhas!!! Podes consultar a minha lista no meu blog tb!!!

9:49 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Já lá vou, conta comigo. :D

Cumprimentos.

12:41 da tarde  
Blogger nuno said...

só vi 4 dos 10! e desses só entrariam 2 no meu top:) o oldboy e o sin city... um abraço

6:15 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

São boas escolhas... fico feliz por também apreciares "OldBoy". Acima de tudo, respeitamos as opções pessoais de cada cinéfilo e isso basta.

Abraço!

7:20 da tarde  
Blogger H. said...

Oldboy... Marcante sem dúvida... Brutal em tantas formas que o elegeria cm o mais filósófico do ano...

Gosto sempre de ler estas escolhas aqui pla net ;)

11:52 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

As escolhas espalhadas pela blogosfera e Internet são imensas e muito boas.

12:57 da tarde  
Blogger Spaceboy said...

Da tua lista só vi três filmes (em 2005 não vi muitos filmes infelizmente) que foram o «Oldboy», «Sin City» e o «Charlie e a Fábrica de Chocolates» e são três belos filmes. Mas o filme de 2005 que mais gostei é o «Cruel», um filme que me deixa sempre transtornado, o que neste caso é positivo.

12:23 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

"Ondskan" é um filme interessante, mas revela uma resolução algo simplista para a temática abrangente que manipula. De qualquer forma é um filme a ver.

10:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter