quinta-feira, novembro 23, 2006

Curse of the Golden Flower



A mais recente extravagância wuxia de Zhang Yimou (um dos grandes estetas contemporâneos, autor de “Hero” e “House of Flying Daggers”) já tem poster e trailer finais. “Curse of the Golden Flower” será protagonizado por Chow Yun-fat (“Crouching Tiger, Hidden Dragon”) e Gong Li (“Miami Vice”) e a trama inspirada na peça “Thunderstorm” de Cao Yu, é ambientada na Dinastia Tang, narrando um amor problemático que acaba na revelação dos segredos de uma família real. O filme ainda não tem data de estreia para Portugal e para acederem ao trailer cliquem no cartaz acima exposto e aguardem uns segundos.

9 Comments:

Blogger amadis / pintoribeiro said...

Bom dia.

10:39 da manhã  
Blogger RPM said...

Francisco!

Não se te disse, mas aqui em Angra do Heroísmo quando a Câmara tinha dinheiro promovia a Semana do Cinema, de cá e de fora...mas com filmes pouco 'comerciais'. Ali vi o filme do teu realizador preferido, Disponível para Amar, e vi outros filmes memoráveis entre os quais um filme da China que é um monumento de direcção de actores porque as cenas eram apenas com alguns milhares de pessoas...e este cartaz fez-me levar a esse filme....por isso, eu serei um espectador atento porque gosto muito da cinematografia que vem de lá e quando há grandes planos tipo CINEMA-SCOOPE, dos idos de 60.....

abraço grande de amizade

RPM

2:45 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

amadisdegaula: Boa tarde.

Rui: Que pena já não existir essa Semana... era uma bela iniciativa cultural.

Abraço amigo!

5:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Zang Yimou é o DeMille oriental. Ele faz umas obras sempre tão épicas e grandiosas... Como é que ainda resiste aos encantamentos de Hollywood? Homem, deixa-te estar por aí continuando a lançar clássicos instantâneos - E sem remakes americanos, de preferência ;)

11:07 da tarde  
Blogger tf10 said...

Parece que Yimou vai voltar à exuberância e aos grandes visuais de outros filmes. Pessoalmente prefiro a sua faceta mais sóbria e teria gostado mais se mantivesse a simplicidade divinal do seu último filme "Riding Alone for Thousands of Miles" ou se possivel atingisse a «simplicidade avassaladora» do "Lifetimes", o meu filme favorito.
Ainda assim, este é bem capaz de ser mais um filme a juntar à sua farta lista de grandes obras e ainda por cima marca o regresso do grande Chow ao trabalho a sério!

2:58 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Edgar: E nas suas obras mais ligeiras e introspectivas permanece com um elevadíssimo grau qualitativo. Grande cineasta!

tf10: Outro facto interessantíssimo é o facto de voltar a trabalhar com a sua Musa inicial (Gong Li), onze anos depois de "Shanghai Triad".

9:23 da manhã  
Blogger gonn1000 said...

A premissa parece ser mais do mesmo, mas pelo menos visualmente o filme deve valer a pena, como de costume.

4:54 da tarde  
Blogger H. said...

Ai o que eu gosto desta exuberância visual :) Mal posso esperar!

5:43 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Gonçalo: Já dizia o poeta: «Tudo vale a pena se a alma não é pequena».

Helena: És tu e eu! :)

10:42 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter