sábado, junho 03, 2006

Freeze Frame



Quando se confronta um cinéfilo com o título “One Flew Over the Cuckoo's Nest”, os primeiros espasmos da memória formam normalmente os nomes Jack Nicholson e Milos Forman. Por muito que aprecie o trabalho do carismático actor e do magnífico cineasta (autor do igualmente sublime “Amadeus”, entre outros filmes de culto), o nome que a minha memória evoca é: Brad Dourif. Não poderia deixar de expressar a minha admiração pelo actor injustamente ignorado, que interpreta assombrosamente Grima Wormtongue, na trilogia de Peter Jackson, “The Lord of the Rings”. Bradford Claude Dourif nasceu a 18 de Março de 1950. Iniciou a carreira no teatro, atraindo a atenção de Milos Forman, que o elegeu para desempenhar em 1975, Billy Bibbit, no filme “One Flew Over the Cuckoo's Nest”. Nesta estreia creditada no Grande Ecrã, o seu retrato do vulnerável Billy valeu-lhe um Golden Globe (Melhor Estreia em Representação Masculina), um Bafta (Melhor Actor Secundário) e uma nomeação para o Oscar de Melhor Actor Secundário. Céptico relativamente ao súbito estrelato, decidiu regressar aos palcos teatrais e leccionar na Universidade Columbia, até receber o chamamento definitivo de Hollywood. Ao longo dos tempos foi cimentando a sua reputação pelo retrato de personagens dementes, desequilibradas e psicóticas, começando em “Eyes of Laura Mars”, “Wise Blood” (um dos seus melhores trabalhos), “Ragtime” (novamente com Forman), “Dune” e “Blue Velvet” (ambos com David Lynch). Inesquecível foi o primeiro contacto que tive com o seu talento, durante o episódio “Beyond the Sea” da primeira temporada da série televisiva “X-Files”, interpretando Luther Lee Boggs, um serial killer condenado à câmara de gás, que aparenta conseguir contactar as almas de dois estudantes desaparecidos. A intensidade do olhar de Dourif (algo que dificilmente encontrei com tamanha perscrutação nos inúmeros actores que visionei), a movimentação estrategicamente ardilosa, a dicção arrepiante e os maneirismos cirúrgicos, cravaram-se de forma perpétua no âmago da minha deferência. Aqui fica depositada a minha vénia, ao prodigioso Brad Dourif.

14 Comments:

Blogger André Batista said...

Uma "mini biography" à la IMDB :P Só conheço o seu trabalho da trilogia d'O Senhor dos Anéis', onde fez realmente um excelente trabalho. Cumps.!

10:42 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Inserida numa temática deste meu humilde covil, chamemos-lhe: Biografia Filtrada.

Cumprimentos.

P.S.: É sempre de bom tom, realçar alguém que passa despercebido a muitos.

11:15 da manhã  
Blogger brain-mixer said...

Peço também um "Freeze Frame" a Robert Blake, o Mystery Man de "Lost Highway". Outro actor que assusta tanto na tela como na vida real...

12:19 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Quem sabe...

12:49 da tarde  
Blogger André Batista said...

"Biografia Filtrada", 'tá boa sim senhor :P

1:53 da tarde  
Blogger RPM said...

olá Francisco....

quem escreve assim, não gagueja...

gostei do que li e a foto é muito expressiva...vi que era do Senhor dos Anéis.

o V for Vendetta é espectacular....gostei imenso, principalmente da imagem tirada de dentro do revolver....

abraço e amanhã conto-te do TransAmérica

RPM

8:23 da tarde  
Blogger Mário Lopes said...

Yup...o "Grima" merece esta homenagem :).

Abraço

Mário Lopes
http://lordofthemovies.blog-city.com

1:58 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

André, Rui e Mário, muito obrigado pela visita e respectivo comentário.

Abraço!

8:58 da manhã  
Blogger Hugo Alves said...

N' O Senhor dos Anéis esteve bem, mas em "one flew over the cuckoo's nest" é absolutamente inesquecível.

Bela Biografia filtrada :)

Abraço!

1:00 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Apesar da sua participação em "The Lord of the Rings" se encontrar em modo cameo, é formidável verificar como absorve e emana a essência de Grima... essa sublime criação de Tolkien.

Abraço!

2:26 da tarde  
Blogger Pedro_Ginja said...

Não sei se alguém se lembra mas ele entrou num episódio de X-Files, acho que na segunda série.

Como sempre uma interpretação notável de um serial killer com um dom especial, como era apanágio da série.

Mais um para espreitar...

11:15 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Caramba Pedro... mas não lês o que escrevo?
No texto, essa aparição está mencionada. Foi na primeira série, no 12º episódio.

1:04 da tarde  
Blogger Ricardo Lopes Moura said...

hehe... tem piada que só associo o brad dourff a filmes de terror mt sofríveis de série B dos finais de 80 e inicios de 90, como o "Combustao Espontanea" do Tobe Hooper.
acho-o 1 actor mt limitado, só faz papeis de alienado...

2:07 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Olha que não... olha que não...

2:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter