quarta-feira, maio 30, 2007

Como eu gosto disto!



Já lá vão 5 anos desde a introdução cinematográfica de Jason Bourne, o espião com amnésia, a quem Matt Damon deu vida de forma irrepreensível. Este será o ano que recebe “The Bourne Ultimatum”, filme realizado pelo excelente Paul Greengrass e que conclui a trilogia de Robert Ludlum. Numa conferência de imprensa em Cannes para o filme “Ocean's Thirteen”, Damon revelou que se sente como «…uma prostituta, por participar em dois números três num ano». Com um comentário divertido, válido e erudito sobre o meio cinematográfico, George Clooney respondeu: «Sempre é melhor que três números dois».

5 Comments:

Blogger Luís Alves said...

grande resposta. Clooney lúcido como sempre

12:48 da tarde  
Blogger refugee said...

O Matt Damon é um exclente actor, qualquer que seja o filme em que participe, e tem uma discografia exclente. Dizem muito bem de the Bourne Identity e The Bourne Supremacy, mas sinceramente nunca os vi. Quanto à frase de Clooney, só mostra o nível intelectual do homem, que merece toda a nossa admiração cinéfila.

1:14 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Luís Alves: É um Senhor deste meio.

Refugee: Sou um profundo admirador desta saga. Além de um empolgante exemplo de entretenimento substancial é uma das provas que o Cinema de Acção também pode ser Arte.

2:07 da tarde  
Blogger brain-mixer said...

LOL este George Clooney é demais... Boa resposta, pena é ele fazer um (e apenas UM) nº 4 como o Batman & Robin eheheehh!

10:53 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Boa tirada, Edgar :)

9:25 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter