sexta-feira, novembro 25, 2005

Digam-me que é apenas um pesadelo

Segundo o Diário Económico, a cadeia norte-americana AMC, decidiu abandonar o negócio na Europa e concentrar-se noutros mercados como o Canadá ou Hong Kong. Isto deve-se claramente ao facto de num ano as salas de cinema nacionais terem (já) perdido dois milhões de espectadores. Uma quebra de 35% face ao ano transacto (e este ainda não terminou!).

Ou seja… o complexo de cinemas situado no Arrábida Shopping (20 salas num total de 4300 lugares) encontra-se à venda. Adeus Ecrãs TORUS (de dupla curvatura: curvos e côncavos) que permitem obter uma melhor definição e brilho na imagem; adeus desnível de 60 cm entre filas, sendo o espaço entre as mesmas de 117 cm, o que proporciona todo o conforto e evita sermos incomodados por indivíduos com colossais cabeças e altura! A culpa não é da pirataria… é de quem a privilegia, de mentalidades que preferem contemplar um quadro de Van Gogh após demolhá-lo em soda caustica líquida. Tudo isto é triste... tudo isto é fado.

22 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não podemos apenas culpar a pirataria, mas também os dvds legais retiram grande parte do mercado aos cinemas.
Também as 20 salas no Freeport Alcochete fecharam por decisão da administração do complexo. Mas aí compreendo, já que 20 salas em Alcochete não é propriamente um bom negócio.
Assim pode ser que os cinemas Millennium (Alvaláxia) comprem o complexo do Arrábida Shopping!

Neste momento considero as salas do Millennium Alvaláxia as melhores de Lisboa e possivelmente do país.

Em relação a irem para Hong Kong, não me parece que ajude muito negócio, já que os países asiáticos são bem piores que os europeus na pirataria, mas até pode haver condições, não conheço bem o mercado. E já escrevi que me fartei!

11:12 da manhã  
Blogger Ana Marques said...

O blogger não me deixou fazer login. O comentário de cima é meu.
Cumprimentos :)

11:13 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Claro que a culpa não é apenas da pirataria, também envolve o salário nacional, a elevada taxa de preguiça do Zé Povinho... e por aí adiante. Mas não me revejo na mentalidade da (maioritária) plebe nacional, nem com a sua atitude relativamente a esta Arte que adoro.

O melhor remédio é adquirir uma Sala Particular... pode ser que daqui por 46 vidas consiga realizar o meu sonho...

11:44 da manhã  
Blogger nuno said...

os preços dos bilhetes são caríssimos. um casal q opte por comprar um dvd por 7 euros em vez de deixar 12 numa bilheteira... isto n tem nada a ver com pirataria. depois vem o problema das distribuidoras e das exibidoras. filmes q chegam meses (até anos) depois de estrearem noutros países, o q pode levar a sacar o filme da net, por quem está ansioso por vê-lo. um exagero de salas de cinema com os mesmos filmes... podiam utilizar as salas para fazer reposições de filmes mais antigos. ou um tema por dia, etc...

11:54 da manhã  
Blogger Ana Marques said...

Nem tu nem eu Francisco! O povinho como bem disseste só vai para o cinema para ver aquilo que a televisão diz "que é giro e tal".

E nuno nisso não concordo contigo, os nossos preços dos bilhetes de cinema são dos mais baixos na Europa e no Mundo, e as estreias estão cada vez mais universais. E nada justifica a pirataria, principalmente sem qualidade nenhuma. Apesar da incompetência reinar na gestão das salas portugueses, tudo isso que referes necessita de tempo e dinheiro e claro imaginação.

12:19 da tarde  
Blogger Paulo said...

E estas salas são as melhores que alguma vez visitei. Verdade seja dita, estavam a perder alguma qualidade nos últimos tempos (a ideia que passava é que os serviços de manutenção tinha reduzido o trabalho) mas ainda assim é a que tem melhores condições de visionamento. Mas era bom que a Millennium comprasse essas salas, e eu pudesse finalmente dar uso ao Cartão Medeia :-P

12:58 da tarde  
Anonymous S0LO said...

Não conheço esse complexo no Arrábida Shopping mas o facto de acabarem com salas de cinema (já agora veja-se também o caso do Freeport de Alcochete), é muito mau :(.

By the way, o meu blog está de volta =). Passa por lá.

Abraços

1:48 da tarde  
Blogger membio said...

Mesmo com os preços mais baixos, os portugueses não vão ao cinema. Preferem a passos largos o video-clube onde podem ver no conforto do lar a sua sessão de cinema. São os sinais da crise... Penso que é mais por causa do clima de insegurança que se vive actualmente no país e no mundo que o pessoal não vai ao cinema. A qualidade tb degenerou um pouco levando os grandes estúdios a apostar em fórmulas de sucesso e a renovar filmes antigos, esperando que a crise passe. Eu pessoalmente gosto imenso de ir mais ao cinema do que ver o filme em casa, mas tb eu tenho de me apertar um pouco e a cortar em certos filmes. Enfim... esperemos que a economia cresça a fim de colocar mais dinheiro no bolso dos portugueses. Eu não quero ver mais salas de cinema a fechar. O problema da pirataria não afecta assim tanto o mercado na Europa, penso eu... Quem é que afinal prefere ver o Homem-Aranha ou A Ilha com qualidade ULTRA-ranhosa, do que numa tela com largos metros de largura e altura com som e ambiente absolutamente fenomenal?

5:53 da tarde  
Anonymous mabsinto said...

Aposto que as salas vão continuar mas pela mão da Lusomundo... logo bilhetes mais caros.

Cumps

6:16 da tarde  
Anonymous Gnose said...

Caro conterrâneo, será "apenas" o desfecho de um lugar onde eu e tu (certamente), nos sentamos diversas vezes e nos fundimos num mundo de fantasia.

Ps: Qual será a diferença de um filme no cinema e o mesmo filme no "doce conforto do nosso sofá?"- Para mim faz toda a diferença...

7:32 da tarde  
Blogger nuno said...

em espanha os bilhetes são 50 centimos mais caros... o poder de compra é outro! em inglaterra o preço dos bilhetes atinge o dobro de portugal por vezes, mas o poder de compra tb é outro... um casal com dois filhos q vá semalmente ao cinema (bilhetes, pipocas, bebidas) têm noção de qt pesa no seu orçamento mensal? serei sempre a favor da sala de cinema, mas o cinema (nem a cultura) n pode ser um luxo!

8:03 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Nuno: Sim os preços são insuportáveis tendo em conta o salário mínimo nacional, mas existem sempre as segundas feiras, as promoções para quem adere a cartões e ofertas para ante-estreia... É tudo uma questão de elevada taxa de preguiça... e acredito que gastam muito mais do que o dinheiro de um bilhete em matérias infinitamente efémeras... mas aí: «cada cabeça, sua infeliz sentença»

O que eu não entendo e acho deplorável é preferirem contemplar uma poderosa obra Cinematográfica "desfeita" numa dobragem ranhosa e com uma imagem rarefeita em casa, ao invés de a absorverem no esplendor de uma sala cinematográfica.

10:24 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Ana: Existe incompetência nas nossas distribuidoras (e muita, como tenho escrito indignado aqui no blog), mas é realmente tudo uma questão de falata de sensibilidade do Zé Povinho em absorver uma peça cinematográfica.

Como já referi várias vezes, o Povinho tacanho nacional encara a ida ao cinema como uma ida a uma enorme sala de estar... sentam-se o mais atrás possível para a tela ficar com as dimensões de um televisor, chafurdam em comida soltando gargalhadas roufenhas se as pipocas caírem e enquanto as pisam... Enfim... mentalidades tristes, mas bem reais...

10:29 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Paulo: Acredita que eram mesmo as melhores do país (e por enquanto ainda são)... apesar de também ter gostado do Millenium!

s0lo: Benvindo! Acredita já lá estou a visitá-lo! ;)
Abraço!

membio: Olha que eu conheço imensos infelizes que preferem ver "Spiderman" e outros com qualidade deplorável... Enfim, vivemos uma situação nacional precária a todos os níveis!
Cumprimentos.

mabsinto: Lusomundo?? deuses da Sétima Arte nos livrem!!!!

gnose:Cara conterrânea, pois concerteza que fará toda a diferença. A magia da Sétima Arte apenas poderá ser assimilada na sua plenitude na aconchegante quietude de uma sala cinematográfica, onde a escuridão nos assola inicialmente e depois despontam inebriantes imagens, sons e universos quiméricos perante uma plateia que é almejada no seu âmago, pois o Cinema murmura individualmente paixões, frustrações, desejos e inquietações.

É triste poucos compreenderem a verdadeira linguagem artística... deixa-me mesmo muito desconsolado...

10:45 da tarde  
Anonymous Gnose said...

Há certos momentos mágicos que são inacessíveis aos olhos de muitos...

Aqui deixo um sorriso, em troca do "desconsolo"... :P

11:35 da tarde  
Blogger Ne-To said...

Francisco... eu tb tenho um certo medo da Lusomundo mas acredito que será isso que vai acontecer.
O interesse da Lusomundo nas salas era conhecido pq permite o controlo absoluto do "nosso" cinema... a ver vamos

12:27 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Gnose: Somos poucos, mas valorosos. Resta-nos sorrir...

Ne-To: Fico a torcer para que tal não aconteça.

11:19 da manhã  
Blogger nuno said...

esta solução já existe em inglaterra: http://www.easycinema.com bilhetes a partir de 30 cêntimos... e vai expandir-se pela Europa. o mesmo conceito das novas companhias aéreas de baixo custo.

1:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Após alguns dias de ausência nas visitas ao teu blog e quando aqui venho leio algo que me entristece imenso. Enfim, há inumeros factores a contribuir para esse infeliz desfecho o qual o poderes alheios têm grande influência...
Um abraço Francisco!

André Carita
http://cinesphere.blogs.sapo.pt

3:59 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Nuno: Isso será óptimo... cá ficaremos aguardando...

André Carita: Vivemos momentos melancólicos...
Um Abraço!

6:43 da tarde  
Anonymous Pedro Ginja said...

Já tive esta discussão noutro blog mas também vou mandar a minha boca.

É obvio que não é do preço do cinema. 5 euros? por duas horas de espectáculo. Qu outra arte existe assim tão barata em Portugal?

Exacto a resposta é nenhuma. Concertos de 20 euros para cima, se for de música clássica a partir de 7,5 euros na Gulbenkian.
Bailado e opéra estão noutra estratosfera, para ricaços...

Por isso é ainda a melhor diversão.
Em relação à Lusomundo, está a melhorar a olhos vistos. Já estreiam filmes nas suas salas sem ser americanos. Esteve lá o Oldboy, As Bonecas Russas, o Manô e o Crime do Padre Amaro por exemplo.
Estão a abrir mentalidades...
O que já é uma grande melhoria

Ps: E com os descontos que saiem no DN ao domingo o cinema fica por 2,5 euros. Exacto 50% de desconto...Isto para quem consegue ir ao cinema à tarde como eu e às terças, quartas e quintas...Nada mau.
O pessoal tem é de estar atento

3:54 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Perfeitamente de acordo contigo Pedro!

7:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter