quarta-feira, janeiro 10, 2007

Estreia em solo europeu

O novo filme de Park Chan-wook, “I’m a Cyborg, but that’s Ok”, chega à Europa através do Festival Internacional de Cinema de Berlim, que irá decorrer entre os dias 8 e 18 de Fevereiro. A história decorre num hospital psiquiátrico, onde uma rapariga que julga ser um cyborg de combate se apaixona por um homem que acredita conseguir roubar a alma das pessoas. O filme entra na competição pelo Urso de Ouro, dois meses depois de ter estreado em solo coreano.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

excelente poster, excelente notícia francisco!

um abraço!

3:10 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Existem muitos cartazes para este filme... e são divinais.

Será que o público de Park está preparado para um filme de amor à sua maneira, mas sem o negrume da sua trilogia anterior?

Abraço!

4:14 da tarde  
Blogger tf10 said...

Dos vários filmes coreanos que vão a Berlim, tão ou mais interessante que o filme do Park é o "Woman on the beach" do genial Sang Soo, que esta no meu top de 2006. (lamentável é não ter na imprensa um milésimo da publicidade que tem o Park) :(

Quanto ao Cyborg, só é pena que não passe pelo Fantas, já que um filme do Park e ainda por cima com a Im Soo seria sempre um privilégio ver na tela!

abraço!

7:36 da tarde  
Blogger _Loot_ said...

Acho muito mais interessante que ele explore outros caminhos, do que se mantenha preso aqueles que como já provou domina. E digo domina de boca cheia, apesar de só ter visto oldboy dessa trilogia, eles não dão proriamente na tv para eu ter hipótese de ver.

O que me leva a outra questão que me irrita profundamente (aproveito pa desabafar), as pessoas orgulham-se tanto de não dobrarmos os filmes em Portugal, mas ninguém diz nada quando são dobrados em inglês, detesto qnd quero ver por exemplo o tigre e o dragão, e este dá dobrado em inglês na tv portuguesa. Porque é que os filmes asiáticos estão sempre dobrados em Portugal e pior, porque é que a maior parte nem repara ou se interessa (claro que não estou a falar de pessoas que ligam minimamente a cinema, mas de uma forma geral).
Afinal o povo português não gosta de dobragens ou não gosta de dobragens em português?

9:51 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

tf10: Também anseio imenso por esse "Women on the Beach" do Hong, mas a minha admiração por Park encontra-se noutro patamar. É tudo uma questão de gostos, claro.

Abraço!

looT: Pois eu, detesto qualquer tipo de dobragem. Considero-a adulteração de uma cultura específica com ritmos próprios, exactos e genuínos. Principalmente em casos de filmes asiáticos.

8:42 da manhã  
Blogger cine-asia said...

Embora com críticas bastante divididas na Coreia, seguramente não o irei perder...

12:47 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

É verdade... bem divididas.

8:58 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter