terça-feira, novembro 07, 2006

Poster e trailer finais para…



... “I’m a Cyborg, but that’s ok”, o novo filme de Park Chan-wook, cuja acção decorre num hospital psiquiátrico, onde uma rapariga que julga ser um cyborg de combate se apaixona por um homem que acredita conseguir roubar a alma das pessoas. Para acederem ao respectivo trailer, cliquem no deslumbrante cartaz. Quão belo poderá ser um poster? Esta é certamente uma das respostas visuais. A peculiar ideia de comédia romântica para Park Chan-wook, estreia em Singapura a 25 de Janeiro de 2007. Por cá… fico na esperança que o FANTAS 2007 nos faça uma surpresa equivalente à da edição deste ano, com a ante-estreia do filme “Sympathy for Lady Vengeance”.

8 Comments:

Blogger pintoribeiro said...

Brilhante mesmo. Bom dia, abraço,

11:25 da manhã  
Blogger pintoribeiro said...

E não resisti e ripei para o meu blogue. Abraços.

11:30 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

pintoribeiro: É verdade.

Boa tarde.

Abraço!

saobartolomeu: Defendo que quando um produto é bom, nunca é demais divulgá-lo. E este cartaz é arrebatadoramente belo.

Abraço!

2:12 da tarde  
Blogger RPM said...

olá amigo!

o cartaz é belíssimo......

a cyborg imaginava a Bjork....llllololol.

Um abração de amizade

RP;

2:50 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Agora estiveste muito bem: Björk... cyborg... :)

Abraço caro amigo!

5:32 da tarde  
Blogger nakamura_michiyo said...

parece bestial, e como tu, espero que o Fantas 2007 nos faça uma agradável surpresa. cheers!

9:23 da tarde  
Blogger Pedro_Ginja said...

Francisco...

Tu e o Park Chan-Wook.
O Homem não é assim tão genial apesar de ser bastante bom.

Mas prontos. Eu também estou à espera que passe por cá. Mas não tanto como tu.

Abraço

10:05 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Nakamura Michiyo: Aguardemos então esperançosos.

Pedro Ginja: O homem não é bastante bom... Park é um dos superiores cineastas contemporâneos. Não tenho qualquer problema ou receio em defender esta afirmação.
É fascinante experimentar, descobrir e dissecar seus filmes, enquanto o mesmo cineasta calceta novos trilhos na história do Cinema contemporâneo e consequentemente na História da Sétima Arte.

Abraço!

9:12 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter