sexta-feira, agosto 04, 2006

O vanguardismo de Fincher

Em Outubro próximo, David Fincher começa a rodar o seu novo filme, “The Curious Case of Benjamin Button”, conto homónimo de F. Scott Fitzgerald. Com o objectivo de incluir significativos imaginários digitais, cimentando a sua reputação como mente inventiva na manipulação de efeitos especiais, o realizador de “Se7en” irá testar um novo conjunto de câmaras, criadas por Steve Perlman, ex-engenheiro da Apple. A câmara chama-se Contour e tem como principal característica criar efeitos tridimensionais que sejam visualmente mais realistas do que os actuais. Fincher declarou ao New York Times que «…ao invés de capturar pontos num rosto, será possível englobar toda a pele, retendo todos os enormes detalhes da expressão humana, que escapavam no passado".

Baseado numa curta história de Fitzgerald, Eric Roth (“Forrest Gump”, “The Insider”) expandiu a narrativa num épico argumento de 200 páginas. A história segue o peculiar nascimento de um ser humano do sexo masculino (Benjamin Button) que aparenta a idade de 70 anos aquando da sua natividade. À medida que os anos vão passando, Benjamin constata que sofre um processo de rejuvenescimento. Brad Pitt (numa terceira colaboração com Fincher) e Cate Blanchett farão parte do elenco e os estúdios almejam a estreia de “Benjamin Button” para o Natal de 2007.

6 Comments:

Blogger brain-mixer said...

Li hoje algo interessante sobre esse software "Contour": É que agora é possível criar digitalmente personagens tridimensionais por um preço mais reduzido (muito mais... de uns 100/200 mil dólares passa a ser por 1000 ou 2000 dólares!). Uma boa notícia para quem quer fazer cinema em Portugal. Agora não há desculpas para não fazer épicos sobre os Descobrimentos e conquistas aos Mouros ;)

Quanto a fincher, prefiro não saber de novos projectos enquanto não concluir o "Chronicles" AKA ex-Zodiac.

1:35 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Uma coisa é realmente certa: a criação dos chamados duplos digitais encontra-se ao alcance de qualquer um e o primor da captura de movimentos torna o produto final cada vez mais realista.

2:49 da tarde  
Blogger gonn1000 said...

É um senhor. Esse "Chronicles" é que já estreava, já...

9:02 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

Ora nem mais.

8:18 da manhã  
Blogger Dora said...

Parece-me bem...muito à frente, estou-me a referir ao argumento. Porque essa coisas de técnicas, confesso que não estou por entro.

10:03 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

O conto não é algo de trancendente... o que me desperta o interesse (além de ser um novo trabalho de Fincher) é a transformação em longa-metragem de uma história que daria uma curta-metragem.

10:35 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter