sábado, dezembro 03, 2005

Shantaram

Peter Weir (“Dead Poets Society”, “The Truman Show”, “Gallipoli”, “Master and Commander: The Far Side of the World”, “The Year of Living Dangerously”, “Witness”, “Fearless”, “Picnic at Hanging Rock”) é o realizador escalonado para chefiar a adaptação cinematográfica do romance de Gregory David Roberts, “Shantaram”. As filmagens iniciam no segundo semestre de 2006 e Weir irá igualmente desenvolver o argumento com Eric Roth (oscarizado com “Forrest Gump” e nomeado pela Academia com “The Insider”). Johnny Depp será o produtor e protagonista da adaptação, um jovem australiano viciado em heroína que escapa de uma prisão de máxima segurança e se reinventa na Índia, como doutor nas suas favelas. O filme irá explorar tensões políticas e a personagem de Depp lutará também contra os russos no Afeganistão.

Caros colegas, exultemos com o novo projecto liderado pelo brilhante Peter Weir e com o novo papel aluado de Johnny Depp (nunca são demais!).


P.S.: Peço desculpa pela extensa lista de filmes realizados por Peter Weir… mas venero-os a todos, sem excepção.

7 Comments:

Anonymous André Batista said...

Se tiver metade da qualidade de "Dead Poets Society”, então já é um grande filmaço. Cumps :D

3:09 da tarde  
Blogger H. said...

Soa-me bastante interessante :)

3:33 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

André Batista: Concordo. A filmografia de Weir fala por si.
Cumprimentos.

Lost in Space: Mais um projecto bem interessante.

8:09 da tarde  
Blogger Gustavo H.R. said...

Também aprecio imensamente a filmografia de Weir - apesar de não ter ainda visto FEARLESS, GALLIPOLI e MOSQUITO COAST. Depp é um ator que considero sobrevalorizado, mas interessante.
Um projeto a ser seguido de perto!

Cumps.

1:44 da manhã  
Blogger Francisco Mendes said...

Pois quanto ao actor discordamos.
Depp merece todas as alvíssaras que lhe possam ser ofertadas. É com elevada margem o melhor actor da actualidade e um dos melhores de sempre.

Cumprimentos.

12:59 da tarde  
Blogger nuno said...

tb coloco o depp num top 3 da sua geração. incrivel como o sem medo de viver já é de 93!!! o dead poets será sempre a referência, mas foi bom recordar nomes como a testemunha e a costa dos mosquitos, por isso estás perdoado pela extensa lista:)

8:03 da tarde  
Blogger Francisco Mendes said...

É que a filmografia de Weir é mesmo muito, muito, muito boa! :)

1:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter